Rudolfo era uma Rena





G                     
Rudolfo era uma rena 
                  D     
Com um nariz encarnado,
                        
Que brilhava no escuro 
                 G     
E era mesmo engraçado.
 

                           
Mas todas as outras renas 
                  D    
Se riam daquele nariz,
                      
E o pobre do Rudolfo 
                 G    
Andava muito infeliz.
 

C                 G      
Mas numa noite de nevoeiro 
  D            G     
O Pai Natal veio dizer:
    D                      
- Rudolfo, tu és perfeito 
                    
P’ra nos conduzir, 
                        
Esta noite, a preceito!
 

G                          
E assim foi naquela noite 
                 D    
O Rudolfo a comandar,
                      
O trenó do Pai Natal 
                     G     
Com o seu nariz a brilhar.
 

G                             
E entregaram muitas prendas, 
                  D     
Ai, em todos os países,
                        
E deixaram as crianças 
                  G      
Muito alegres e felizes.
 

C                 G      
Mas numa noite de nevoeiro 
  D            G     
O Pai Natal veio dizer:
    D                      
- Rudolfo, tu és perfeito 
                    
P’ra nos conduzir, 
                        
Esta noite, a preceito!
 

G                        
E o nosso amigo Rudolfo 
                D      
Não cabia de contente,
                       
Pois conduzir o trenó 
                    D      
Não era para toda a gente.


Adicionar Comentário